CM Tecnologia / Jornada do Paciente  / Governança hospitalar e seu papel nas instituições

Governança hospitalar e seu papel nas instituições

A governança hospitalar deve basear-se nos processos e regulamentos da administração corporativa. Assim como as instituições que não trabalham com os níveis de atenção à saúde, as clínicas e os hospitais, necessitam de um modelo organizacional multiprofissional e interdependente.

O gerenciamento empresarial possui um sistema para manter o direcionamento da corporação. Isso envolve o relacionamento entre sócios, conselho, diretoria, órgãos de fiscalização e outros.

No setor da saúde não deve ser diferente, todos as áreas precisam trabalhar juntas. Os gestores, médicos, enfermeiros e contadores, precisam estar envolvidos com as questões da entidade como um todo.

Por exemplo, restringir aos administradores apenas ocupações econômicas e financeiras ou aos profissionais da saúde somente as questões assistenciais, não é uma estratégia inteligente. Neste post vamos mostrar o porquê.

Entenda os aspectos básicos da boa administração hospitalar

O primeiro passo para estabelecer uma gestão eficiente consiste em disponibilizar às áreas o máximo de informação possível. Transparência é a palavra, não devendo limitar o conhecimento sobre a instituição somente a alguns setores ou profissionais.

Outro ponto importante está diretamente ligado aos sócios, sendo essencial manter nas entidades de saúde um tratamento igualitário para os investidores. Priorizando os direitos, deveres, interesses e expectativas de todos.

Os aspectos citados acima mostram que é preciso pensar em quem realiza a função da governança corporativa. A seguir, uma explicação mais aprofundada sobre o cargo:

O papel do gestor de governança hospitalar

Este profissional precisa sempre deixar clara qual é a sua atuação na instituição. A prestação de contas deve ser constante, afinal o seu papel interfere diretamente no desempenho dos outros setores.

Uma obrigação de grande importância desse profissional é zelar pela sustentabilidade da organização, visando sua longevidade.

Dentre as diversas atribuições da gama de responsabilidades do gestor de governança, destacam-se:

  • gerenciar o serviço de atendimento ao cliente (SAC), propondo melhorias a partir das reclamações;
  • administrar o serviço por meio de feedbacks, coaching e treinamentos;
  • garantir o fluxo dos processos administrativos exigidos pelos órgãos de acreditação;
  • manter o fluxo dos processos operacionais nos serviços de higienização;
  • incentivar a rotina de manutenções preventivas, reduzindo as corretivas
  • ;coordenar os recursos financeiros pré-estabelecidos.

Saiba o objetivo da governança na saúde

A governança hospitalar nada mais é que uma estratégia para recuperar e manter a confiabilidade, principalmente por parte dos pacientes das instituições de saúde. O intuito é manter todos os setores e profissionais alinhados com a missão da entidade.

A primeira impressão que um hospital deve apresentar aos usuários é uma eficiente administração em saúde. E, para isso, os processos devem ser bem estabelecidos.

Por meio da junção da hotelaria hospitalar com a governança, é significativamente mais fácil manter as rotinas e os regimes atualizados, para que as normas dos agentes reguladores sejam cumpridas.

Como já foi apresentado, esse tipo de gestão possui a finalidade de conectar os setores da instituição. Contudo, para que isso aconteça é preciso seguir alguns parâmetros, como:

Administração

Os serviços administrativos podem facilmente se relacionar com os postos de enfermagem, por exemplo. Já que é de grande importância o preenchimento adequado do prontuário, que irá futuramente impactar no faturamento.

Abastecimento

É neste âmbito que cria-se um alinhamento positivo e colaborativo de todas as áreas industriais. As metas tornam-se compartilhadas e desenvolve-se uma visão única dos desafios que devem ser enfrentados.

O abastecimento consiste na profissionalização de todas as plataformas logísticas que operam no ambiente hospitalar, com as características que permitem à instituição estar completamente abastecida, no tempo e na condição adequada.

Acolhimento

Este ponto engloba os aspectos nos quais o paciente efetiva seus conceitos sobre o atendimento recebido. A opinião do usuário deve ser percebida, monitorada e considerada no momento de definir quais serão as próximas melhorias.

Vale lembrar que ambientes positivos, processos organizados, pontualidade e eficiência no agendamento, são os principais aspectos levados em conta pelos usuários.

Compreenda a importância da governança hospitalar

Estruturar a governança hospitalar tem efeito imediato na compreensão dos colaboradores, que naturalmente perceberão que não há como ser absoluto em apenas sua área.

O ideal é que haja transparência entre funcionários e pacientes. Quando as metodologias são bem organizadas, há reflexo direto na qualidade de saúde do hospital.

É necessário lembrar que a governança hospitalar torna seus procedimentos mais eficientes. Assim, os profissionais de saúde poderão se dedicar ainda mais ao atendimento humanizado, que é, atualmente, um dos maiores diferenciais das instituições.

Sem comentários
Postar um comentário