CM Tecnologia / Jornada do Paciente  / O uso de mídias sociais no mercado da saúde

O uso de mídias sociais no mercado da saúde

As mídias sociais estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas, permitindo a aproximação e comunicação entre todos.

De uns tempos para cá, vemos o mesmo acontecendo também no dia a dia de empresas em geral.

Redes sociais no mercado da saúde

A produção de conteúdo focado nos pacientes é um desafio que já faz parte das discussões de toda empresa de saúde que se preocupa em engajar a população nos cuidados com a saúde.

Para as organizações e profissionais de saúde, as redes sociais representam não só um meio de comunicação com o paciente e compartilhamento de informações, mas também uma ótima ferramenta de marketing digital, permitindo o alcance de inúmeros potenciais clientes e pacientes.

 

Baixe nosso Ebook Gratuito Como Atrair Pacientes e Evitar Faltas

 

Porém, devemos nos atentar para o fato de que existem alguns princípios éticos para profissionais e instituições da saúde utilizarem as mídias da melhor maneira, e sem a possibilidade de prejudicar algum paciente.

Abaixo, vamos listar algumas vantagens de instituições de saúde utilizarem mídias digitais, qual a melhor maneira de usá-las e os princípios éticos que devem ser considerados.

 

Vantagens do uso de mídias digitais na área da saúde

Conquistar novos clientes e pacientes

As estratégias marketing utilizadas no mercado de saúde já foi um assunto bastante contraditório. Elas eram vistas como uma forma de “exploração” da doença e enfermidade dos pacientes. Porém, hoje em dia com certeza não é bem assim.

As mídias sociais podem ser um ótimo canal de comunicação com o público externo, que podem ser usadas para divulgar atualizações sobre as atividades da instituição, novidades e tendências do mercado e compartilhamento de informações.

Desta forma, sua reputação e reconhecimento podem aumentar e fazer com que novas pessoas compareçam à instituição quando for necessário.

Atenção: As informações que citei acima devem ser sempre generalizadas. Nunca deve ser prestado atendimento médico através de redes sociais

 

Reconhecimento de marca

A presença da clínica ou hospital nas redes sociais faz com que ela seja vista por um maior número de pessoas, que podem ser potenciais clientes ou pacientes da instituição.

A frequência e qualidade dos conteúdos postados permitirão que o nome da empresa fique na cabeça do consumidor, fazendo com que dessa maneira, a instituição seja reconhecida mais facilmente.

 

Gerar tráfego para o site da instituição

As mídias sociais podem servir como uma maneira de divulgação do conteúdo do site da instituição de saúde, direcionando mais tráfego a ele.

Ao atualizar regularmente suas redes como Twitter, Facebook e LinkedIn, anexe às suas mensagens links que irão direcionar ao site.

 

Melhor posicionamento do site nos sites de busca através do SEO

SEO (Search Engine Optimization) é uma prática de construção de texto que otimiza seu conteúdo em relação às buscas online e facilita com que sua marca ou empresa seja encontrada e lembrada por quem procura pelo assunto.

O objetivo do SEO é fazer com que uma página (ou várias) do seu website apareça entre os primeiros resultados do site de busca.

Seu site pode se beneficiar com as postagens nas mídias sociais quando as pessoas lerem suas mensagens e relacionarem o nome de volta ao seu site.

Redes sociais no mercado da saúde

De quais redes sociais fazer parte?

Instagram

O Instagram é a rede social de compartilhamento de imagens mais utilizada hoje em dia. Para fazer bom uso dela, deve ser definida uma estratégia de publicações e conexões.

Seguir outras instituições, empresas terceirizadas à sua instituição e pacientes são boas estratégias para conseguir novos seguidores.

Em relação à publicações, podem ser postadas imagens da estrutura do local, da equipe em ação, artigos informativos e institucionais. E não se esqueça de colocar o contato da instituição.

 

Leia também: Marketing Hospitalar: Como a prática irá te ajudar a crescer

 

Facebook

O uso do Facebook é bem parecido com o do Instagram, mas além de imagens, podem ser publicados textos maiores e artigos mais completos.

É mais recomendável criar uma página ao invés de perfil pessoal, seja para um médico específico ou para o hospital ou clínica.

 

Twitter

O Twitter é uma rede social um pouco mais restrita, pois as publicações devem ter no máximo 140 caracteres.

Use para publicar novidades da instituição e para divulgar novos posts ou atualizações de seu site. E assim como no Instagram, siga perfis de outras instituições, profissionais e organizações relacionadas ao ramo da saúde.

 

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social voltada para a área profissional. Além de publicar atualizações em seu perfil, participe de grupos relacionados à área da saúde, e crie conexões com funcionários e outros profissionais do ramo.

Publique apresentações, vídeos e infográficos para destacar a experiência e credibilidade, e adicione conteúdos ao perfil, como em um portfólio.

 

Princípios éticos

O uso das mídias sociais pode trazer ótimos resultados para a instituição, porém este uso deve ser discreto, mais conservador e se atentar a alguns princípios de éticas, como mostrarei a seguir:

 

Consultas via rede social não podem existir

De maneira nenhuma, um profissional da saúde pode fazer consultas ou mesmo dar qualquer tipo de opinião sobre casos de paciente pelas redes sociais.

De fato, as redes melhoram sim o contato do médico ou da instituição com o paciente, mas de forma alguma substitui a consulta “cara a cara”, os exames ou qualquer outro procedimento que for necessário.

 

Privacidade

Casos ou imagens de pacientes tratados na instituição não podem ser publicadas nem nas redes sociais nem em sites sem conhecimento e autorização dos mesmos. E mesmo com tal conhecimento e autorização, não deve se mostrar o rosto ou divulgar o nome do paciente.

Devem existir algumas políticas de privacidade na instituição em relação ao uso de mídias sociais, pois o rompimento da confidencialidade coloca em risco a confiança do público no profissional ou instituição.

 

Conclusão

Desta forma, vimos que o uso das mídias por instituições e profissionais de saúde tem dois lados, tanto o bom quanto o ruim, mas que se usada de maneira correta, o bom prevalecerá e o engajamento com o público externo será cada vez maior, trazendo benefícios para a organização.

Nos conte se sua instituição já está fazendo parte das redes sociais! Se sim, quais? Como utilizam cada uma delas? Vamos ficar felizes em saber dos benefícios que elas trazem para sua empresa!

 

E se ainda não usam, esperamos que nossas dicas o ajudem a saber por onde começar.

Cinco dicas para aumentar a eficiência no atendimento em hospitais e clínicas

Sem comentários
Postar um comentário