CM Tecnologia / Jornada do Paciente  / Conheça e entenda os principais indicadores de saúde
indicadores-de-saude

Conheça e entenda os principais indicadores de saúde

Para efetuar um bom atendimento aos pacientes é necessário pensar em tudo. Isso abrange processos internos, com o uso de indicadores de saúde, e métodos como o ABCDE do trauma, para manter a eficiência nos primeiros socorros.

Índices são parâmetros informativos que facilitam o acompanhamento das demandas hospitalares. Sua principal função é avaliar se as instituições estão alcançando seus objetivos. E tornar a tomada de decisões mais fácil aos investidores.

Saber o desempenho exato de todas as áreas de uma organização, é de extrema importância, pois o destino dos recursos é fator determinante para a preservação  do patrimônio.

No entanto, diferente de outros segmentos, as unidades de saúde, lidam diretamente com vidas, ou seja, as escolhas precisam levar em conta o bem-estar dos pacientes. Isso implica em adotar medidas que irão  impactar positivamente na assistência dos usuários.

Ao longo deste post, vamos apresentar ferramentas de indicação e como elas podem melhorar a organização da instituição, confira!

Principais indicadores de saúde

A elaboração do planejamento estratégico é determinada de acordo com as necessidades de cada entidade. Eles proporcionam maior segurança aos dados e às informações, consequentemente reduzindo possíveis falhas.

Segue abaixo alguns dos principais modelos usados no mercado atual:

1.Rentabilidade

Para saber o rendimento dos investimentos, é efetuado pelo indicador um cálculo, dividido entre procedimentos, convênio, especialidade médica e setor.

Os principais fatores utilizados como base para demonstrações contábeis são:

  • ativo total;
  • patrimônio líquido;
  • receitas de vendas.

Já os resultados utilizados são o lucro operacional (gerado pelos ativos) e lucro líquido.

2. Capacidade de produção

Os KPIs (Key Performance Indicators), indicam a relação entre a produção comparado com os recursos empregados – capital, energia e tempo.

Veja abaixo alguns exemplos:

  • rotatividade de mão-de-obra: quantidade de desligamentos em um período dividido pelo número de funcionários ativos no mesmo período;
  • horas/homem por projeto entregue: quantidade de horas trabalhadas para entregar uma demanda;
  • área alugada por mercadoria entregue: previsão de demanda para alugar somente o necessário.

3. Marketing

As instituições que buscam crescer no mercado de saúde atual, necessitam de estratégias consistentes. E, o primeiro passo para isso, é investir no marketing e em meios para acompanhar o setor.

Uma má mensuração pode ser muito prejudicial, uma vez que os gestores não conseguirão respostas para melhorar suas ações. Conheça a seguir alguns indicadores e sua importância para o marketing:

  • Return Over Investiment (ROI): o retorno sobre investimento indica se houve os resultados esperados. Para calculá-lo é preciso aplicar a seguinte fórmula:
    • faturamento gerado – investimento feito;
    • resultado do primeiro cálculo ÷ investimento;
    • resultado do segundo cálculo x 100 = ROI;
  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC) em anúncios: para cada paciente adquirido existe um custo publicitário. A operação para saber essa quantia é simples, basta dividir o valor total investido em anúncios pelo número de usuários adquiridos;
  • taxa de abertura: os disparos de e-mail marketing são fundamentais para nutrir os pacientes de informações relevantes. Para medir essa taxa, divide-se o número de abertura das mensagens, pelo total enviado e multiplica-se o resultado por 100.

4. Atendimento

Um atendimento de qualidade é um dos principais diferencias de uma instituição de saúde. A concorrência está alta, por isso é essencial um acolhimento ágil e personalizado, de acordo com as necessidades do paciente.

Confira abaixo alguns sistemas que auxiliam no atendimento:

  • Tempo Médio de atendimento (TMA): mede a duração média dos atendimentos prestados pelo call center. O resultado ideal dessa contagem é que o serviço não seja nem muito longo, nem muito curto.
  • Tempo Médio de Espera (TME): avalia o tempo médio que os pacientes ficam aguardando para serem atendidos. Esperar gera notória insatisfação e consequente desistência do contato. Uma boa solução é implantar o agendamento on-line.
  • Net Promoter Score (NPS) : mede a satisfação dos usuários por meio de uma pesquisa de avaliação do serviço. O  paciente pode, por meio do NPS, atribuir uma nota de 0 a 10 à instituição. Quando atribuem uma nota de 9 ou 10 são considerados promotores, 0 e 6 detratores e 7 ou 8 neutros.

A importância em utilizar recursos tecnológicos

Todos os dias novos instrumentos surgem na área da saúde, para facilitar o trabalho dos profissionais. Os indicadores são um deles, pois seu objetivo principal é melhorar a gestão hospitalar.

É necessário que os gestores analisem como os processos internos podem afetar os pacientes, principalmente no atendimento. Uma vez que, o mau acolhimento compromete toda a reputação da instituição.

Dessa forma, assegurar a qualidade da assistência antes mesmo de marcar uma consulta, faz toda a diferença para fidelizar usuários. O primeiro contato do paciente com a instituição é um momento delicado, por isso evitar problemas nesse estágio garante bons resultados nas próximas etapas.

Um indicador de saúde, por sua vez, mantém a organização interna do hospital e torna a equipe mais confiante para o atendimento. Lembre-se, as melhorias precisam ser constantes, no atendimento, por exemplo, o primeiro passo é reduzir o TMA do call center.

Sem comentários
Postar um comentário